Serviço da Sejusc ajuda mulheres a saírem do ciclo de violência e conquistarem independência financeira

Cream fornece atendimento psicossocial, orientação familiar e jurídica para as vítimas

Ter uma rede de apoio faz toda a diferença na vida de quem precisa sair de ciclos de violência e foi isso que a crocheteira Alcivania de Matos, de 24 anos, encontrou no Centro Estadual de Referência e Apoio à Mulher (Cream), da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc). Fortalecida, ela frisa o diferencial do serviço em sua vida: “Eu comecei a ter o que não tinha antes: coragem”. 

A empreendedora procurou o Cream, situado à avenida Presidente Kennedy, 399, no bairro Educandos, na zona sul de Manaus, para dar fim à violência sofrida em casa. O serviço integra a Rede de Prevenção e Enfrentamento à Violência Contra a Mulher e atende cerca de 140 mulheres vítimas de violência, semanalmente. 

O Cream atua no fortalecimento e resgate da cidadania das vítimas. As mulheres contam com atendimento psicossocial, orientação familiar, encaminhamento jurídico e projetos especializados, visando sua autonomia. No espaço, elas podem fazer cursos de capacitação em diversas áreas e, assim, preparar-se para o mercado de trabalho. 

Foi assim que Alcivania encontrou um ofício e hoje tem no crochê uma fonte de renda. Ela faz roupas, acessórios e personagens e divulga seu trabalho nas redes sociais. 

“Eu tenho muito a agradecer às pessoas de lá, que conversavam comigo, me incentivaram a investir, abrir um instagram e fazer um perfil do meu trabalho. Foram elas que me fizeram ter coragem de mostrar meu rosto na internet e fazer acontecer”, diz a crocheteira, que conta com cerca de 200 seguidores no instagram.

Alcivania diz que o Cream a ajudou a enfrentar as violências que sofreu, por meio do auxílio psicossocial, e que o auxílio a ajudou na melhora tanto emocionalmente quanto socialmente. 

“Eu comecei a ter o que não tinha antes: coragem. Ganhei coragem de falar mais, de me expressar e me sentir mais livre. Hoje eu me sinto mais feliz, me sinto mais viva, antes eu me sentia retraída e com medo, hoje não. Hoje eu tenho vontade de acordar, tenho coragem para fazer as coisas, sair de casa”, disse ela com um sorriso. 

Serviço

O Cream está situado na zona sul de Manaus. A unidade recebe as mulheres vítimas de violência com uma primeira assistência psicossocial na sede e, após triagem, as assistidas participam de sessões semanais com acompanhamento psicológico de forma individual ou em grupo, tanto para a vítima quanto para a família. 

O Centro de Referência conta com uma equipe técnica qualificada composta por assistentes sociais, psicólogos, pedagogos e profissionais de apoio administrativo capacitados para a recepção e acolhimento das vítimas. 

Também conta com um núcleo da Defensoria Pública (DPE-AM) e da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-AM), que prestam assistência jurídica às mulheres, intermediando ações judiciais ou orientando sobre seus direitos. O Cream funciona de segunda a sexta, das 8h às 17h. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *