Educando pela Cultura debate desafios das mulheres e o enfrentamento contra o machismo

Nesta sexta-feira (10), no Auditório Senador João Bosco, a Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), por meio da Escola do Legislativo Senador José Lindoso, realizou uma nova edição do Programa Educando pela Cultura com o tema “Mulher: Formação Profissional, Tarefas Domésticas, Criação dos Filhos e Autonomia Emocional”. Além de servidoras e servidores, o público de mais de 50 ouvintes também contou com a presença de alunas e alunos da Escola Estadual Homero de Miranda Leão, localizada no bairro Cidade Nova, zona Norte de Manaus.

Para a coordenadora do Educando pela Cultura, Jacy Braga, o evento alcançou o objetivo de promover um debate muito atual. “Nós convidamos palestrantes que são muito atuantes nas questões de educação e diversidade e atuam com trabalhos voltados para o combate à violência contra a mulher. No geral, o evento foi muito surpreendente, principalmente pela presença dos estudantes da Escola, que foram muito participativos, perguntaram bastante e levantaram outros temas, então foi muito proveitoso”, avaliou.

A palestrante Lidyane Cavalcante, docente e pesquisadora da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), falou sobre os avanços desses debates nas instituições. “O debate avança na medida em que temos oportunidade de falar, de desenvolver a temática e quebrar paradigmas de culturas que ainda temos de machismo, de preconceito, de discriminação. Agradecemos a Escola do Legislativo por abrir esse espaço, é um espaço de construção social e é isso que nós precisamos muito”, avaliou.

Para a palestrante Dora Brasil, que atua como assessora técnica-pedagógica da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e é presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher, é muito importante levar o debate desses temas aos alunos da escola pública. “É extremamente importante que a Escola do Legislativo coloque as questões da diversidade étnico-racial, da diversidade religiosa, da diversidade de gênero na pauta e dê a isso um caráter pedagógico, esclarecendo do que se trata. Isso é muito importante para o resgate da cidadania, importante para que a sociedade se eduque e entenda que o Brasil é um país diverso”, explicou.

A professora de filosofia da Escola Estadual Homero de Miranda Leão, Nazaré de Castro, considerou a atividade enriquecedora para as alunas e alunos que estiveram presentes. “É muito importante a grande contribuição que eles recebem aqui. Eles participaram e falaram o que sentem, as alunas tiveram muita coragem de dizer o que elas pensam e querem. Hoje foi um dia marcante, eu fiquei emocionada”, contou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *