Mais de cem pessoas são presas durante operação de combate a manifestações em apologia à organização criminosa

Além das prisões, foram apreendidos carros, motos, armas, munições e fogos de artifício

Uma megaoperação foi desencadeada, na noite de sexta-feira (10/02), pelas forças de segurança do Amazonas, em Manaus e no interior do estado. A ação foi determinada pelo governador Wilson Lima para conter manifestações em apologia a uma organização criminosa.

As ações foram coordenadas e monitoradas pelo secretário de Estado de Segurança Pública (SSP-AM), general Carlos Alberto Mansur, em conjunto com o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Vinícius Almeida, os comandantes de policiamento Metropolitano (CPM), Interior (CPI), Especializado (CPE), Ambiental e comandantes de Batalhões de Área.

De acordo com o secretário da SSP-AM, general Mansur, a operação foi exitosa e uma resposta rápida das polícias e da segurança pública para manter a ordem na capital e em todo o estado. 

“Trabalhamos de maneira muito integrada com o apoio de todo o sistema de segurança pública e o resultado é esse que os senhores estão vendo. Várias prisões, vários materiais apreendidos, como centenas de foguetes e outros materiais, que foram apreendidos nesta grande operação que não para agora”, afirmou o secretário.

O monitoramento começou a ser realizado pelo setor de inteligência das forças de segurança e intensificado, no início da noite, a partir do Centro Integrado de Comando e Controle (CICC). Todos os direcionamentos foram dados em tempo real para a tropa nas ruas. Para o comandante-geral da PM, coronel Vinícius Almeida, tudo isso foi fundamental em um saldo positivo da operação.

“A Polícia Militar atuou nessa ação com 1,4 mil homens, na capital e no interior. Tivemos um emprego na capital de 340 viaturas, durante esse momento que nós tivemos essa ação, e essa operação continua durante madrugada. Tivemos que escalar policiais que estavam de folga, policiais que estavam entrando de serviço tiveram que entrar mais cedo. Foi um grande esforço da Polícia Militar, mas que resultou em pontos muito positivos”, afirmou o comandante-geral da PM.

Durante a operação, centenas de fogos de artifício foram apreendidas. Também foram apreendidos carros, motocicletas, armas, entre as quais metralhadoras de fabricação caseira e munições. Durante a operação policial, um homem foi baleado e foi a óbito.

Ao todo, cerca de cem presos foram conduzidos à sede da Delegacia Geral, no Dom Pedro, na zona centro-oeste de Manaus. De acordo com o delegado-geral, Bruno Fraga, foi montada uma Central de Flagrante na unidade para atuar na operação de identificação e qualificação dos presos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *