‘Precisamos investigar a taxa de esgoto’, dispara Capitão Carpê sobre avanço da CPI da Água de Manaus

O requerimento da CPI foi assinado nesta quarta-feira (15/2) e tem como autores os vereadores Rodrigo Guedes (Republicanos) e Thaysa Lippy (PP)

O vereador Capitão Carpê (Republicanos) assinou, nesta quarta-feira (15/02), o requerimento para abertura de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que vai investigar a atuação da empresa Águas de Manaus na capital amazonense.

O parlamentar aproveitou para criticar a taxa de esgoto de 100% e classificou ela como “taxa da extorsão”.

Durante o pronunciamento, Carpê enfatizou que a investigação precisa sobretudo dar respostas aos questionamentos da população manauara acerca do serviço prestado.

“Vamos investigar essa taxa, que é praticamente uma extorsão com o contribuinte. Eu tenho certeza que essa casa vai mostrar e trazer respostas para a população que tanto sofre”, pontuou.

Carpê apoiou todas as iniciativas dentro da Câmara Municipal de Manaus para investigar os serviços prestados pela empresa e apontou que sempre agirá dessa forma em defesa da população.

Sobre a CPI

O requerimento da CPI tem como autores os vereadores Rodrigo Guedes (Republicanos) e Thaysa Lippy (PP). A comissão necessitava de 14 assinaturas para que fosse protocolada, e alcançou 18 vereadores.

São eles: Allan Campelo (PSC), Caio André (PSC), Glória Carrate (PL), Diego Afonso (União Brasil), Elissandro Bessa (Solidariedade), Capitão Carpê (Republicanos), Everton Assis (União Brasil), Ivo Neto (Patriota), Jaildo Oliveira (PCdoB), João Carlos (Republicanos), Lissandro Breval (Avante), Marcelo Serafim (PSB), Márcio Tavares (Republicanos), Professora Jacqueline (União Brasil), Rosivaldo Cordovil (PSDB), Thaysa Lippy (PP), William Alemão (Cidadania) e Rodrigo Guedes (Republicanos).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *