Inscrições abertas para a edição 2023 do Programa Jovem Senador

A iniciativa leva estudantes da rede pública estadual de todo o país para uma semana de imersão no Senado Federal

O programa Jovem Senador, do Senado Federal, está com inscrições abertas para a edição 2023. A iniciativa é destinada a estudantes do Ensino Médio, de escolas públicas  de todo o país, a seleção dos concorrentes é feita por meio de um concurso de redação. Os candidatos interessados poderão se inscrever até o dia 5 de maio.

O programa proporciona aos alunos selecionados que conheçam e vivenciem a rotina do Senado Federal e o trabalho dos parlamentares durante uma semana. Com o tema “Saúde mental nas escolas públicas”, a redação é do tipo dissertativa – argumentativa a mesma usada no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Para a coordenadora do projeto na Secretaria de Estado de Educação e Desporto, Sheyla Cordeiro, a iniciativa estimula os participantes a pesquisarem temas relevantes. “Para participar é necessário se informar. O projeto também tem relevância por conta disso, por sempre abordar temas importantes para a sociedade e iniciar debates necessários. O tema de 2023 é muito atual e foi escolhido pelos próprios jovens senadores do ano passado”, destacou. 

O programa seleciona 27 alunos, um de cada unidade da Federação, para passarem uma semana em Brasília. Para concorrer à vaga, os alunos passam por duas etapas de seleção, uma estadual e uma do Senado, que este ano acontecem nos dias 31 de maio e 12 de junho, respectivamente.

Seleção

Para participar, o candidato deve estar matriculado e frequentar escolas públicas da rede estadual de ensino; ter, no máximo, 19 anos completados até 31 de dezembro de 2023; e ter disponibilidade para participar da Semana de Vivência Legislativa, no período de 21 a 25 de agosto, em Brasília. A prova de redação é aplicada em sala de aula. O material para a participação no concurso é composto de ficha de inscrição e folha de redação disponíveis no site senado.leg.br/jovemsenador.

Na etapa estadual, a escola escolhe a melhor redação entre os seus participantes e depois a secretaria de educação do estado define as três melhores, sem promover nenhuma classificação. A partir daí, o Senado seleciona o melhor texto de cada estado. O autor ou autora da redação escolhida se torna um jovem senador ou senadora, representando seu estado ou o Distrito Federal.  

Amazonas 

Em 2022, a representante do Amazonas no programa Jovem Senador foi a aluna Esthefane Feitosa de Barros, Escola Estadual Professor Ruy Alencar, com a redação “200 anos de Independência: lições da história para a construção do amanhã”, sob orientação do professor Elianai Castro. “É uma sensação muito gratificante e satisfatória, está sendo uma das minhas melhores experiências”, declarou a jovem à época.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *