Reconhecimento internacional: capital amazonense é destaque no turismo gastronômico em 2023

Manaus está na lista dos 52 lugares para os viajantes visitarem, elaborada pelo jornal norte-americano New York Times

“Culinária do rio à mesa e receitas ancestrais no coração da Amazônia” esta é a definição do jornal norte-americano The New York Times sobre o turismo gastronômico de Manaus. A capital do Amazonas foi uma das 52 cidades do mundo indicadas pelo periódico como melhores destinos para visitar em 2023, evidenciando o compromisso do Governo do Estado em fortalecer o turismo como matriz econômica.

Segundo dados da Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur), os recursos aplicados, de 2019 a 2022, somam R$ 124,5 milhões, gerando impactos positivos para o segmento na capital e no interior do estado.

Saborear o nosso delicioso tacacá, iguaria típica regional, contemplando o esplêndido Teatro Amazonas é uma das dicas de Nicholas. O atrativo turístico recebeu, em 2022, 53.329 turistas nacionais e internacionais, além de 28.068 visitantes amazonenses, de acordo com os dados da Secretaria de Cultura e Economia Criativa.

Fortalecimento do setor

O ordenamento também foi um dos eixos fortalecidos pelo Governo do Amazonas no turismo com visitas técnicas realizadas pela Amazonastur no interior do estado, realizando trabalhos de sensibilização para formalização dos serviços turísticos, por meio do Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos (Cadastur).

“Essa visibilidade só tende a gerar benefícios para nossa gente, como emprego e renda a partir da nossa tão desejada gastronomia, por exemplo. O turismo é uma vocação natural da nossa terra”, disse o governador Wilson Lima.

Os restaurantes Banzeiro, Biatüwi, Caxiri, Fitz Carraldo e Moquém do Banzeiro, citados no artigo do New York Times, pelo escritor e fotógrafo Nicholas Gill, têm Cadastur, evidenciando o desenvolvimento do ordenamento na prática, sendo referência aos turistas que podem consultar os estabelecimentos para um turismo legal.

Ingredientes amazônicos

No artigo, Nicholas Gill também aponta que os ingredientes amazônicos são usados em restaurantes com estrela Michelin em São Paulo, mas indica a cidade de Manaus para apreciar a culinária dos povos originários.

Além disso, o Mercado Municipal Adolpho Lisboa também é mencionado por conta das garrafas de tucupi, sumo extraído da mandioca utilizado na gastronomia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *