Seminário “Mulheres da Floresta” debate protagonismo feminino em territórios da Amazônia

Com o objetivo de potencializar o protagonismo feminino das populações de Unidades de Conservação (UCs), Terras Indígenas (TIs) e Comunidades Remanescentes Quilombolas (CRQs) da Amazônia, e fortalecê-las nas tomadas de decisões em seus territórios, a Fundação Amazônia Sustentável (FAS) promoverá o Seminário “Mulheres da Floresta”, de 28 a 30 de março, em sua sede localizada na Rua Álvaro Braga, 351, Parque Dez de Novembro, na Zona Centro-Sul de Manaus. 

O evento reunirá aproximadamente 80 mulheres de organizações comunitárias, empreendedoras, pesquisadoras, ativistas e especialistas de centros urbanos, advindas de diversas partes da Amazônia, em uma programação com rodas de conversas sobre desafios, políticas públicas, movimentos sociais e gestão de negócios, entre outras atividades. Ao final do encontro, as participantes apresentarão o “Manifesto das Mulheres da Floresta”, que abordará os temas prioritários: Mudanças Climáticas, Segurança, Educação, Saúde, Desenvolvimento Econômico, Empoderamento e Infraestrutura Comunitária.  

“Desde o início de suas atividades, em 2008, a FAS sempre trouxe a temática da mulher como prioritária e necessária para fortalecer a importância e o papel feminino no fortalecimento dos seus territórios. Queremos continuar evidenciando esse tema na busca de inserir cada vez mais as mulheres em debates locais, regionais, nacionais e internacionais”, afirma Valcléia Solidade, superintendente de Desenvolvimento Sustentável de Comunidades da FAS. O Seminário Mulheres da Floresta é um evento que tem o apoio da Azul, Bemol, Escola de Ativismo, Vinci Aeroportos e Solar – Cola-Cola.  

Minifeira e roda de conversa no aeroporto 

Anterior ao seminário, a FAS e a Concessionária dos Aeroportos da Amazônia (administrada pela rede VINCI Airports) realizarão uma versão ‘mini’ da tradicional Feira da FAS no Aeroporto Internacional de Manaus, que também terá uma roda de conversa.

A feira acontecerá no domingo, dia 26 de março, das 9h às 18h com entrada gratuita, na área de embarque do aeroporto. Serão 10 expositores com produtos ligados à economia verde e criativa de Manaus, como acessórios para cabelos, artesanato, plantas, produtos de jardinagem, artigos de beleza, colecionáveis, óleos essenciais, pinturas, entre outros. 

Já no dia 27, segunda-feira, o aeroporto também receberá uma roda de conversa sobre desafios e oportunidades do mercado de trabalho para mulheres da Amazônia. O bate-papo será das 10h às 12h e é aberto ao público em geral. 

Programação 

O Seminário “Mulheres da Floresta” começa, no dia 28 de março, com rodas de conversas sobre os desafios e vantagens de ser mulher nos territórios amazônicos, o papel das políticas públicas para mulheres da floresta, atuação das mulheres da FAS, as mulheres nos movimentos sociais, importância na gestão de negócios, autoestima e autoimagem. O dia encerrará com a apresentação musical das artistas amazônidas Márcia Caminha, Márcia Novo e Ketlen.

No dia 29, formas de violência, segurança alimentar das populações, cuidados com o corpo e mudanças climáticas serão alguns dos temas tratados no evento. De tarde, a programação segue com o levantamento, elaboração e socialização de propostas para o “Manifesto das Mulheres da Floresta”.

O último dia de programação, 30, terá debates sobre educação, empreendedorismo, impacto socioambiental, protagonismo feminino e política nacional. O encerramento acontecerá com a entrega e envio do documento ‘Manifesto das Mulheres da Floresta’ para representantes políticos do Amazonas e do país.  

Sobre a FAS    

A Fundação Amazônia Sustentável (FAS) é uma organização da sociedade civil sem fins lucrativos que atua pelo desenvolvimento sustentável da Amazônia por meio de programas e projetos nas áreas de educação e cidadania, saúde, empoderamento, pesquisa e inovação, conservação ambiental, infraestrutura comunitária, empreendedorismo e geração de renda. A FAS tem como missão contribuir para a conservação do bioma pela valorização da floresta em pé e de sua biodiversidade e pela melhoria da qualidade de vida das populações da Amazônia. Em 2023, a instituição completa 15 de atuação com números de destaque, como o aumento de 202% na renda média de milhares famílias beneficiadas e a queda de 40% no desmatamento em áreas atendidas entre 2008 e 2021.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *