Analistas da ONU conhecem ações de melhoria nos serviços de água e esgoto em áreas vulneráveis de Manaus

As ações de melhorias realizadas nos serviços de abastecimento de água e de esgotamento sanitário de áreas vulneráveis da cidade de Manaus atraíram o interesse da Organização das Nações Unidas (ONU). Uma comitiva formada por analistas do Pacto Global da ONU esteve na capital amazonense na última sexta-feira, 27/1, e conheceu como a Prefeitura de Manaus, por meio da empresa Águas de Manaus, tem atuado para levar saneamento básico às famílias que residem em áreas de palafitas.

O ponto alto da visita ocorreu no beco Nonato, no bairro Cachoeirinha, na zona Sul de Manaus, onde a concessionária desenvolveu um projeto pioneiro de esgotamento sanitário. A iniciativa tem beneficiado mais de 900 moradores que passaram a interligar suas instalações sanitárias em uma rede com tubulação presa nas passarelas, apoiada em blocos de concreto. A coleta é feita por meio de gravidade. Os resíduos são transportados para uma Estação Elevatória de Esgoto instalada na rua Codajás e que conduz os resíduos até a Estação de Tratamento de Esgoto do Educandos. A obra foi realizada em 2022 e é um projeto inédito no âmbito do saneamento básico e da engenharia.

Além dos representantes do Pacto Global da ONU, a geógrafa Gabriela Otero e a analista sênior em Água, Paloma Pinheiro, colaboradores da concessionária, diretores da empresa e o superintendente da Unidade Gestora de Projetos Municipais de Abastecimento de Água e Esgotamento Sanitário (UGPM-Água) da Prefeitura de Manaus, Arone Bentes, também acompanharam a visita ao beco Nonato.

A localidade já havia sido beneficiada com a melhoria do abastecimento de água com a implantação de uma rede aérea. Antes da intervenção da concessionária, os encanamentos encontravam-se submersos em áreas enlameadas e poluídas, fazendo com que as famílias tivessem acesso a uma água de péssima qualidade, causando várias doenças, principalmente as gastrointestinais. Com a obra, desenvolveu-se uma solução onde a tubulação não está enterrada.

Em 2019, o trabalho rendeu à Águas de Manaus o “Prêmio Cases de Sucesso em Água e Saneamento”, do Pacto Global das Nações Unidas.

O diretor-presidente da Águas de Manaus, Diego Dal Magro, destacou o reconhecimento do projeto e assegurou que outras áreas da capital serão contempladas com a iniciativa.

“O beco Nonato é um case de sucesso para nós, primeiramente pelo trabalho de instalação de redes de água, iniciado em 2018 e que foi premiado internacionalmente, e agora com o esgotamento sanitário. Nossas equipes realizaram um estudo minucioso, que levou em consideração a estrutura de cada casa e que agora resulta neste trabalho, que será exemplo para outros projetos que iremos executar na capital amazonense”, afirmou Diego.

Para a geógrafa Gabriela Otero, Manaus é uma cidade superimportante para o projeto, para a plataforma e para o Pacto Global, porque reúne várias pautas urgentes. “Estamos aqui conhecendo os projetos, conhecendo a responsabilidade social. Conhecemos um pouco dessa ação desbravadora de trazer saneamento para comunidades de palafitas”, afirmou.

Plataforma

A Plataforma de Água e Oceanos do Pacto Global da ONU colabora para a construção de uma agenda de governança em água e oceanos, engajando empresas na economia circular, visando ações para o net positivo da água (ODS 6 – Água Potável e Saneamento) e recuperação de recursos, em todos os materiais e produtos (ODS 14 – Vida na Água).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *