Governo do Amazonas distribui quase R$ 200 milhões em medicamentos à rede pública de saúde

O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), nos quatro primeiros meses deste ano (de janeiro a abril), distribuiu R$ 197,95 milhões em medicamentos e insumos, para abastecer as unidades da rede estadual de saúde, no atendimento aos pacientes, ou entregues diretamente às pessoas cadastradas em programas de assistência. Milhares de usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), na capital e interior, foram beneficiados com o serviço, que tem a coordenação da Central de Medicamentos do Amazonas (Cema), responsável pela logística de distribuição de mais de 2.100 itens farmacêuticos.

O trabalho desenvolvido na Cema, órgão da Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), é estratégico, porque garante o abastecimento contínuo e adequado de insumos farmacológicos, hospitalares e de nutrição nas unidades de saúde. A secretária da SES-AM, Nayara Maksoud, explica que a Central de Medicamentos é responsável por todas as etapas do ciclo da assistência farmacêutica no Amazonas, desde a seleção, planejamento, aquisição, recebimento, armazenamento, distribuição e, para alguns itens específicos, também realiza a dispensação dos itens diretamente ao paciente.

A Cema, pontua a secretária da SES-AM, é responsável por uma política de assistência efetiva, na rede estadual de saúde, garantindo que diversas pessoas, que utilizam o SUS, sejam beneficiadas, seja nas unidades hospitalares administradas pelo Estado ou diretamente com pacientes inseridos nos programas coordenados pela SES-AM.

“Manter as unidades abastecidas e os pacientes recebendo os medicamentos que necessitam é uma questão de prioridade para o Governo do Amazonas, todos os esforços são feitos nesse sentido”, destaca Nayara Maksoud, observando o enorme desafio que isso representa num estado de dimensões geográficas como o Amazonas.

Funcionamento

A coordenadora da Cema, Herbenya Peixoto, ressalta que o funcionamento da Central, no escopo do SUS, por ser gestora do ciclo de assistência farmacêutica no Amazonas, possui responsabilidades federais, estaduais e municipais.

No âmbito federal, dentro das estratégias para manutenção do abastecimento, está inserido o envio de medicamentos pelo Ministério da Saúde (MS), ficando a Central encarregada de receber os produtos e acondicionar, seguindo todas as normas sanitárias vigentes. Além disso, fazer a distribuição e a interface com os municípios, quando se trata de medicamentos destinados à atenção básica.

Na esfera estadual, a Central tem governança para realizar todo o processo licitatório para aquisição de medicamentos e insumos, bem como fazer o recebimento e a distribuição, conforme o planejamento estratégico das unidades.

“No campo federal, o MS compra os medicamentos, nós recebemos e armazenamos com todos os critérios que precisam, e efetuamos a distribuição. Na Estado, fazemos a gestão, desde a compra até a dispensação”, detalha a coordenadora.

Herbenya Peixoto informa que a Cema trabalha com uma quantidade muito ampla de produtos para a saúde, entre medicamentos; órteses, próteses e materiais especiais (OPME); gêneros de nutrição; e itens laboratoriais e odontológicos. “Abastecemos as unidades com tudo que é necessário para uma rotina de assistência à saúde, tanto hospitalar como ambulatorial”, reforça.

Distribuição na capital e interior

Conforme a coordenadora da Central, para a distribuição dos produtos nas unidades da rede estadual de saúde, a Cema trabalha com cronograma quinzenal ou mensal, dependendo do tipo de unidade e das necessidades para cada item específico.

“Nós temos uma equipe de distribuição, que recebe os pedidos, conforme os cronogramas, analisa e, em 48 horas, inicia o processo de distribuição. Atendemos na capital e interior, todas as unidades hospitalares ligadas à Cema e as unidades ambulatoriais também”, relaciona Herbenya.

No interior, as unidades hospitalares e de pronto atendimento também recebem, mensalmente, insumos da Central para dar andamento nas rotinas de assistência à população. “Recebemos as demandas dos municípios e realizamos a distribuição, através de empresa de logística, conseguindo alcançar todos as cidades, pelos diversos modais”, esclarece.

Programas assistenciais

A Cema coordena os programas Componente Especializado da Assistência Farmacêutica (Ceaf) e Melhor em Casa, do Governo Federal. Pelo Ceaf, entrega mais de 200 medicamentos de alto custo, de forma gratuita, para aproximadamente 24 mil pacientes ativos do SUS.

Pelo Melhor em Casa, atende cerca de 650 pacientes que foram desospitalizados e que são acompanhados por equipes multiprofissionais. Esses pacientes também recebem itens e insumos de saúde necessários para assistência em domicílio.